Minas Gerais

Ministério da Saúde envia mais de 2 toneladas de medicamentos para Minas Gerais

mais de 30 tipos de medicamentos e 18 insumos para atender cerca de 12 mil pessoas/mês nos municípios afetados pelas chuvas. A pasta também liberou 90 novas ambulâncias SAMU para renovar a frota do estado

Foto: Alan Santos/PR

Para dar assistência à população dos municípios afetados pelas enchentes em Minas Gerais, o Ministério da Saúde autorizou o envio de cerca de 2 toneladas de medicamentos e insumos. Ao todo foram 8 “kits Calamidades”, com capacidade para atender cerca de 12 mil pessoas ao mês. A pasta também publicou nesta quinta-feira (30), no Diário Oficial da União (DOU), Termo de Doação de 90 veículos novos do SAMU, renovando 100% a frota do serviço no estado mineiro. Para isso, foram investidos R$ 15,5 milhões. Nesta quinta, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, juntamente com outros ministros, participou de sobrevoo com o presidente da República, Jair Bolsonaro, nas áreas afetadas.  

Cada “kit Calamidade” é composto por 30 tipos de medicamentos e 18 tipos de insumos, incluindo antibióticos, anti-inflamatórios, cateter, esparadrapo, entre outros. Do total dos 8 kits autorizados, quatro já foram entregues (1 kit para o município de Ibirité, 2 kits para Manhuaçu e 1 kit para Contagem) e mais quatro já foram autorizados (2 kits para o município de Sabará, 1 kit para São Gonçalo do Rio Abaixo e 1 kit para Cataguases). A pasta também já enviou ao estado 63.350 mil doses da vacina hepatite A.

O Ministério da Saúde elaborou um plano de ação que traz objetivos, estratégias de operacionalização e atividades a serem executadas pela pasta em relação às enchentes que estão acontecendo em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. As ações visam controlar e reduzir os riscos em saúde pública decorrentes da exposição da população às enchentes. O objetivo é reforçar o monitoramento nas localidades de maiores vulnerabilidades e promover uma atuação coordenada, por meio da articulação e integração com as demais áreas do governo.

Saiba mais sobre orientações e recomendações em situações de enchentes

CENTRO DE OPERAÇÕES DE EMERGÊNCIA (COE)

No dia 20 de janeiro, o Ministério da Saúde ativou o Centro de Operações de Emergência (COE-Inundações), para monitoramento das ações de resposta às enchentes, articulação e apoio junto às respectivas secretarias de Saúde dos estados atingidos – Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O COE é composto por técnicos especializados em resposta às emergências de saúde pública. Além do Ministério da Saúde, compõe o grupo a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

AÇÕES NO ESPÍRITO SANTO 

Conforme solicitação da Secretaria Estadual de Saúde, o Ministério da Saúde enviou para o município de Iconha (ES), o mais afetado pelas chuvas, três “kits Calamidades” de medicamentos e insumos médicos. Mais 5 kits foram autorizados e a previsão é que cheguem ao estado nos próximos dias.

Também foram enviadas 60 mil doses da vacina hepatite A e 60 mil doses da vacina dupla adulto (Difteria e Tétano) para a Secretaria Estadual da Saúde do Espírito Santo (SES/ES). A pasta também autorizou o envio de 20 mil frascos de hipoclorito de sódio 2,5% para a realização de tratamento intradomiciliar da água para consumo humano, nos municípios afetados. Além disso, três técnicos especialistas em respostas às emergências em saúde pública foram enviados ao estado para reforçar o apoio às equipes locais.

Foi disponibilizada ao estado uma Unidade Móvel de Controle da Qualidade da Água para Consumo Humano (UMCQA) para monitorar a qualidade da água nas Estações de Tratamento de Água (ETA) no Centro e Bom Destino, em Iconha/ES.

AÇÕES NO RIO DE JANEIRO

 A pasta apoia a Secretaria Estadual da Saúde para gestão da emergência, reforçando a necessidade de participação ativa da saúde no Centro Integrado de Comando e Controle do Governo do Estado (CICC).

MUNICÍPIOS MINEIROS CONTEMPLADOS COM AMBULÂNCIAS DO SAMU

Fonte:Agência Saúde

Participe do nosso grupo Whatsapp