Uberlândia

Trotes violentos não têm vez na UFU

Infração pode ser punida até mesmo com a expulsão da universidade

O primeiro semestre letivo de 2022 da maioria dos cursos de graduação da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) teve início no último dia 26 de setembro. Todavia, em virtude de ainda estarem em andamento as chamadas das listas de espera da edição especial 2022/1 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), novos acadêmicos continuam ingressando na instituição. A UFU faz questão de que os primeiros momentos dos seus novos estudantes nesta fase tão esperada de suas vidas não sejam marcados por nenhum tipo de constrangimento. E reitera o alerta: tolerância zero aos trotes violentos!

Este tipo de conduta é proibido na UFU desde 1993, conforme estabelecido pela Resolução 15/93, do Conselho Universitário (Consun). As punições para o infrator podem variar desde a suspensão ao seu desligamento definitivo. De acordo com a pró-reitora de Graduação, professora Kárem Ribeiro, “é importante conscientizar a comunidade interna e externa e trabalhar para conter essas atividades que acontecem para além dos portões da universidade”. São humilhações físicas e morais aos novos acadêmicos que podem gerar problemas à saúde deles. Vítimas de trote violento podem denunciar seus agressores anonimamente, via Ouvidoria.

“Lembramos que a instituição recomenda ações saudáveis e de forma solidária, as campanhas de cunho social e voluntário, como, por exemplo, doações de mantimentos e sangue. Neste novo modelo, todos os integrantes das turmas participam das atividades. Isso é muito positivo, pois, ao mesmo tempo que beneficia a sociedade, também ajuda no acolhimento e na integração dos novos estudantes no ambiente da UFU, que deve ser cada vez mais diverso, plural e inclusivo”, comenta a pró-reitora de Assistência Estudantil, Elaine Calderari.

Fonte: Portal comunica UFU