Uberlândia

Parceria com Instituto Hortense leva educação socioemocional às escolas municipais

Servidores estão sendo capacitados nesta semana para execução das atividades em sala de aula

Trabalhar com as emoções dentro da escola pode se tornar um desafio devido à pluralidade de alunos com ideias, pensamentos e criações diferentes. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Educação dará continuidade em 2019 na parceria com o Instituto Hortense para a execução do projeto Escola da Inteligência. Ao longo do ano, a iniciativa estará mais forte do que nunca, com 18 unidades municipais contempladas. Nesta segunda (25) e terça-feira (26), profissionais da rede municipal estão sendo capacitados para a ação.

O objetivo do treinamento é preparar os pedagogos e professores a irem além da cognição e ensinar habilidades socioemocionais para os estudantes. Desde o início da parceria (firmada em 2017), mais de 200 profissionais do município receberam o curso. Até esta terça-feira (26), esse número deve chegar a 300. “Estamos levando esse conhecimento aos novos professores e aos que ainda não tiveram a oportunidade de trabalhar com o nosso material. Com isso, vamos conseguir contribuir com mais alunos e famílias em situações vulneráveis”, contou Eliana Maria de Castro, coordenadora pedagógica do Instituto Hortense.

Das unidades municipais contempladas pelo projeto, 13 estão na zona rural e cinco na urbana. “Essa formação vai nos ajudar a ir para a escola e trabalhar com as crianças a questão socioemocional, porque é um grande desafio para os professores que atuam com crianças e adolescentes”, relatou Ana Maria, diretora da Escola Municipal Professora Josiany França.

Material utilizado é do Programa Escola da Inteligência, de Augusto Cury

O programa é composto por um kit específico elaborado pelo Dr. Augusto Cury, por meio da Escola da Inteligência, composto com material gráfico para alunos, pais e professores. Nele são trabalhadas habilidades sociais e emocionais de acordo com a faixa etária de cada aluno. “Começamos a trabalhar‘quem sou eu, porque sou diferente do outro, o valor da amizade, de se amar, de dividir. Esses temas vão sendo aprofundados de acordo comas séries. Também trabalhamos empatia, respeito, solidariedade, responsabilidade, oque é a felicidade inteligente, altruísmo, drogas, sexualidade e até educação bancária. Tem vários temas de acordo com cada segmento”, explicou Castro.

Fonte: Secom PMU