Uberlândia

Curso de manipulação de alimentos em escolas reúne 160 participantes

Aulas abordam aspectos como manipulação, higiene, métodos corretos de conservação, economia e conteúdos específicos sobre merenda escolar

A segunda edição do “Curso de Manipuladores de Alimentos” teve início nesta quinta-feira (4) para 160 profissionais que atuam em cantinas escolares. O objetivo principal são as confecções das merendas, garantindo melhores condições higiênicas e sanitárias. O aperfeiçoamento será oferecido em oito módulos no Centro Municipal de Estudos e Projetos Educacionais Julieta Diniz (Cemepe). No primeiro, os participantes assistiram a uma palestra com o chef Henrique Pareja, que abordou assuntos como intuição durante o preparo das comidas e alimentação natural e saudável.

O curso está alinhado com a proposta da gestão municipal de oferecer alimentação balanceada e de qualidade a cerca de 70 mil alunos, distribuídos em escolas municipais e organizações da sociedade civil (OSCs). O curso tem duração de 40 horas e segue a resolução 216, publicada em setembro de 2004 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os participantes receberão materiais apostilados durante as aulas e certificados ao final.

“A merenda escolar tem impactos diretos na aprendizagem dos alunos, por isso damos atenção especial ao assunto”, disse a secretária de Educação, Célia Tavares. Ela ainda destacou a importância da participação e da parceria com o Conselho Municipal de Alimentação Escolar, que sempre acompanha o serviço prestado.

Conhecimento multiplicado

A tradição de cozinhar desde a infância foi lembrada pela diretora do Programa de Alimentação Escolar (Pmae), Tânia Martinelli. “Cozinhar é um ato de excelência em todos os momentos e lugares, independente de ser em nossas casas ou nas cantinas escolares”, disse. Ela comentou ainda que o curso é uma forma de valorizar os trabalhos dos servidores, que levarão os aprendizados também para o seu dia a dia.

Cada unidade escolar municipal e OSC terão um participante que será multiplicador dos conhecimentos em seu local de trabalho. A programação dos módulos será dividida em legislação sanitária, noções de microbiologia, doenças e perigos de origem alimentar, boas práticas de manipulação (dois módulos) e conservação dos alimentos, além de manual de boas práticas (MBP) e procedimentos operacionais (POPs). Além das teorias, os participantes terão aulas práticas e oportunidades para trocar experiências.

O Curso é uma realização da Secretaria Municipal de Educação, Cemepe, Pmae e Conselho Municipal de Alimentação Escolar.

Fonte: Secom PMU