Uberlândia

Dmae realiza troca de 10 mil hidrômetros

Substituição é um procedimento de rotina e não tem custos aos consumidores

O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) tem realizado trocas preventivas de aproximadamente 10 mil hidrômetros em Uberlândia. Trata-se de um procedimento de rotina que visa manter o perfeito funcionamento dos equipamentos responsáveis pela medição do consumo de água. As substituições não têm custo para os contribuintes.

Nesta etapa, as substituições são direcionadas aos medidores que apresentam alguma dificuldade de acesso, como cadeados, parte concretada, cobertura de terra ou que foram instalados na parte interna do imóvel. “Todos os anos realizamos as trocas preventivas conforme determinação legal. Neste ano, focamos nos casos de difícil acesso. Além de garantir o controle das medições, é também um mecanismo de combate às fraudes”, disse o gerente de fiscalização do Dmae, Leonardo Vieira da Silva.

As trocas estão sendo realizadas por equipes do próprio Dmae, com servidores devidamente identificados por crachás. Caso haja alguma dúvida referente à substituição de hidrômetros que estejam em situação de difícil acesso, os cidadãos devem contatar o setor de hidrometria por meio do telefone 3228-7756.

Padrões previstos

Para 2019, a previsão é substituir 33 mil hidrômetros em imóveis com medidores instalados há cinco anos ou mais. “Os nossos medidores têm, em média, 4,8 anos. Como a manutenção é feita regularmente, conseguimos manter as trocas nos padrões previstos”, afirmou Leonardo Vieira.

Controle

O Dmae tem um rígido controle de qualidade dos hidrômetros, desde a sua procedência até a instalação, manutenção e medição. Também são adotados processos em relação à origem dos equipamentos, evitando uso de aparelhos furtados ou roubados, entre outros casos. Os consumidores só conseguem solicitar novas ligações de água ao apresentarem notas fiscais originais dos aparelhos.

Instalação

Os hidrômetros precisam ser instalados em locais de fácil acesso aos técnicos do departamento, conforme especificações técnicas do Inmetro e do Dmae. As tubulações que abastecem os medidores não podem cruzar com tubos de água pluvial, energia, telefone e interfone. A altura das bases das caixas de proteção dos hidrômetros deve estar a 80 centímetros do piso acabado.

Cuidados essenciais

É importante que os usuários estejam sempre atentos às condições dos hidrômetros de seus imóveis, evitando sempre que materiais de construção impeçam ou dificultem o acesso aos medidores. Também é essencial que o local fique sempre livre de plantas, resíduos ou água acumulada. “É importante realizar periodicamente a limpeza das caixas e não deixar acumular lixo, nem sujeira no local, evitando que o equipamento seja danificado ou vire criadouro de mosquitos Aedes e até de outros animais peçonhentos”, reforçou Leonardo Vieira.

Para conferir mais detalhes sobre a forma correta de instalar o medidor, acesse o site do Dmae.

FONTE: SECOM PMU