Uberlândia

Dmae alerta sobre descarte incorreto de lixo no vaso sanitário

Fio dental, lenços faciais e preservativos estão entre os principais objetos encontrados

A lixeira está ao lado, mas muita gente acaba descartando resíduos no vaso sanitário, acreditando que, ao dar a descarga, tudo está resolvido. A ação, porém, causa sérias consequências. Entre os problemas estão o entupimento da estrutura hidráulica e da rede de esgoto e o maior consumo de água para dar descarga, além do desperdício de materiais que poderiam ser reciclados para dar origem a novos produtos.

Outras consequências são o extravasamento de esgoto em vias públicas, retorno de esgoto no interior de residências e danos às estações de tratamento. Para se ter uma ideia, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae)gasta mensalmente em torno deR$ 150 mil para limpeza dos descartes irregulares, resultando na retirada de cerca de 120 toneladas de resíduos sólidos das ETEs e elevatórias de esgoto.

O supervisor de operações da ETE Uberabinha, Jader de Oliveira Silva, confirma os problemas causados pelo mau hábito. “O descarte irregular na rede de esgoto é algo recorrente, causando prejuízos para a ETE Uberabinha”, afirmou. Ele também explica que alguns materiais aparentemente inofensivos também são prejudiciais. “Os fios dental e de cabelo, por exemplo, junto a outros materiais e óleos, viram uma grande bucha capaz de entupir por completo a rede”, destacou.

Veja os materiais descartados irregularmente

Entre os materiais sólidos mais encontrados nas ETEs e que causam obstrução na rede de esgoto estão fio dental, preservativos, plásticos, absorventes e lenços de papel.

Fio Dental: não se dissolve na água e prende os objetos encontrados no percurso, tornando-os ainda mais volumosos e causando grandes entupimentos.

Preservativo: o material provoca o entupimento do vaso e transbordamento do esgoto.

Lentes de contato: é feito de um material plástico que não se degrada facilmente, gerando danos ambientais.

Absorvente interno: sua composição não se rompe facilmente e não pode ser processado por centros de tratamento de águas residuais, danificando sistemas sépticos. A melhor forma de descarte é embrulhar em papel higiênico e jogar no lixo.

Lenços faciais, toalhas de papel e cotonetes: não se diluem facilmente na água. Os lenços umedecidos podem se juntar com restos de gordura e óleo, transformando-se em uma grande massa, difícil de ser retirada dos canos.

Areia higiênica: a areia utilizada por gatos não se dissolve na água e pode causar obstruções.

Brinquedos: bolas, carrinhos e bonecos de plástico também são comumente encontrados na rede de esgoto.

Fonte: Secom PMU