Uberlândia

Começa campanha de vacinação antirrábica na Zona Rural

Ação da Prefeitura de Uberlândia pretende imunizar mais de 12 mil cães e gatos nos quatro distritos

Iniciada nesta segunda-feira (24), a 35ª edição da Campanha de Vacinação Antirrábica na área rural pretende imunizar mais de 12 mil cães e gatos com mais de três meses ou que não estejam doentes e residam em propriedades rurais situadas nos quatro distritos do município. O trabalho realizado por sete equipes do Programa de Controle da Raiva, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), ocorre das 8h às 17h, até o dia 26 de julho.

O produtor rural José Gonçalves reside nas chácaras Valparaíso, onde cria seis cães e oito gatos. Ele foi um dos primeiros a abrir as porteiras do sítio para receber a visita dos técnicos. “Procuramos cuidar e deixar os animais mais saudáveis, então essa prevenção que a Prefeitura oferece para nós, que moramos na zona rural, é muito importante”, destacou.

Cada equipe percorrerá cerca de 4 mil quilômetros. O pedido do supervisor do Programa de Controle da Raiva, Leonardo Cardoso, é que os moradores contribuam e auxiliem o trabalho deixando as porteiras abertas. “Os produtores rurais que não estiverem em domicílio durante a visitação, devem procurar os postos permanentes do Centro de Controle de Zoonoses ou do Hospital Veterinário da UFU”, explicou.

A programação funcionará em períodos específicos para que os animais que residem em todos os distritos sejam atendidos. Miraporanga ocorre durante esta semana. Já Tapuirama receberá os agentes a partir do próximo dia 29 e, por fim, Cruzeiro dos Peixotos e Martinésia terão vacinação do dia 6 de julho em diante. Mais informações podem ser obtidas no telefone 3213-1470

Prevenção

As principais formas de transmissão da raiva são por mordidas, arranhões e secreções de animais contaminados. A doença atinge principalmente o sistema nervoso central de animais infectados pelo vírus transmissor, provocando agressividade repentina e dificuldade em ingerir alimentos ou água.

Por se tratar de uma enfermidade que não tem cura, a morte acontece em até sete dias após a manifestação dos sintomas. O supervisor do serviço, Leonardo Cardoso, explica que a prevenção é fundamental, e a vacinação é a melhor forma de fortalecer este combate. “Em Uberlândia, neste ano, encontramos no perímetro urbano três morcegos positivos para raiva. Porém, há mais de 30 anos não temos registros de óbitos na cidade. A raiva é uma doença que pode matar animais e até mesmo o humano. Por isso, vale lembrar que a vacina antirrábica é a única maneira de proteger a todos da doença”, afirmou.

Fonte: Secom PMU