Uberlândia

Agroecologia se consolida como atividade produtiva em Uberlândia

Setor é um dos pilares do Programa Novo Agro, que completa um ano nesta semana

Uma nova visão de agricultura baseada em uma perspectiva ecológica e sustentável. Esse é o principal conceito da Agroecologia, uma atividade econômica que está ganhando força no município. O setor é um dos pilares do Programa de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais – Novo Agro, que completa, nesta semana, um ano de lançamento. Desde então, centenas de produtores agroecológicos já foram beneficiados.

Este ramo preza por práticas totalmente naturais em todas as etapas de cultivo, desde o preparo do solo, passando pela adubação até o combate de pragas, buscando não apenas maximizar a produção, mas otimizar o ecossistema agrícola. “Trata-se de uma área na qual dependem milhares de pessoas na nossa região. Por isso, nossas ações buscam tornar esse pequeno produtor cada vez mais forte e competitivo”, destacou a secretária municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, Walkíria Naves.

Confira um pouco das ações nestes 12 meses de Novo Agro no pilar da Agroecologia:

Aproximação do produtor

O primeiro passo foi a prestação de consultoria gratuita aos pequenos produtores. Servidores do município, em conjunto com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), fizeram aproximadamente 100 visitas técnicas no primeiro semestre. Profissionais como engenheiros agrônomos, veterinários, zootecnistas e técnicos agrícolas percorreram as propriedades para proporcionar capacitações gratuitas.

Novo espaço de comercialização

Outro fator de valorização é a criação de novos canais de comercialização aos produtores. A gestão municipal criou, por exemplo, uma nova feira voltada inteiramente para produtos agroecológicos. Desde junho, o serviço começou a ser oferecido semanalmente no Parque do Sabiá, levando ao consumidor mais de 60 tipos de produtos.

Esta realidade modificou a rotina de pessoas como Cristina Anuska, produtora de tubérculos e folhas. Ela relata que, antes da feira, sua venda era mais instável e, constantemente, havia desperdício de produção. Hoje, ela garante a venda de pelo menos 150 peças a cada terça-feira. “A feira trouxe mais renda para mim. Os produtos passaram a ser mais valorizados também. Antes, eu tinha que produzir mais e, além de ter muita sobra, não conseguia competir com os mercados. Sem contar o apoio técnico e as capacitações que recebemos”, contou.

Doação de materiais

O município também tem oferecido apoios diretos aos produtores. Só neste ano, a Prefeitura doou a produtores mais de 738 metros cúbicos de palha de arroz e massa verde provenientes de podas de árvores, com objetivo de fomentar a atividade dos produtores.

Uma destas beneficiadas é Cleide Isabel Siqueira, produtora de alimentos como quiabo, beterraba, repolho, batata doce, brócolis e cenoura. Ela conta que, desde que começou a receber o material, tem economizado R$300 a cada mês. “A palha de arroz é essencial para o solo ficar mais fofo. Assim, o vegetal cresce mais e fica melhor para comer. Essa ajuda veio em momento muito bom, fez uma grande diferença em nossas vidas”, contou.

Subsídios e orientação

A gestão municipal também oferece subsídios nos preços de horas máquinas, disponibilizando tratores e outros maquinários a preços a 50% de valor de mercado. Sem contar os quase 2 mil km de estradas vicinais recuperadas para facilitar o transporte das mercadorias.

Outra ação prática é a conscientização e ensinamento agroecológico a crianças da rede municipal, por meio do projeto Horas Sustentáveis, no qual os estudantes cultivam suas próprias hortas. A intenção é que os ensinamentos sejam multiplicados em seus ambientes familiares.

Outros pilares

O Programa Novo Agro proporcionou ao prefeito Odelmo Leão o Prêmio Sebrae de Prefeito Empreendedor no último dia 13 em Belo Horizonte. Além da Agroecologia, a iniciativa contempla os pilares de Agroindústria de Pequeno Porte, Piscicultura, Turismo Rural, Agroecologia e Gastronomia

O trabalho é executado pela Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos, em conjunto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Turismo (Sedeit).

Fonte: Secom PMU