Serviços

Prefeitura realiza 5,3 mil eletrocardiogramas em um mês de mutirão

Número representa mais de 50% da meta prevista quando do anúncio feito pelo prefeito Odelmo Leão no início de março; procedimentos são feitos de segunda a sexta-feira em cinco UAIs em pacientes agendados

Evidenciando o compromisso da Prefeitura de Uberlândia em garantir atendimento de saúde com cada vez mais qualidade para a população, o primeiro mês do Mutirão de Eletrocardiograma já soma mais da metade dos exames previstos para o início da ação. Até o momento, 5.392 pacientes que estavam na lista de espera da Central de Regulação de pacientes com prioridade vermelha e amarela foram atendidos nas cinco Unidades de Atendimento Integrado (UAI) que integram a mobilização, cujo anúncio foi feito pelo prefeito Odelmo Leão no início de março.

O mutirão está sendo realizado por meio do saldo previsto no contrato firmado, após chamamento público, com a clínica especializada em exames cardiológicos Medcor. Os recursos investidos são da própria Prefeitura de Uberlândia. Para receber bem os pacientes e realizar os atendimentos, o Município promoveu capacitação de todos os profissionais envolvidos na clínica, que também fez a testagem de todos os aparelhos de eletrocardiograma (ECG).

Os pacientes atendidos fazem parte de uma lista de espera com prioridade vermelha e amarela e foram chamados após triagem conduzida pela Secretaria Municipal de Saúde. Os procedimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, nas UAIs dos bairros Martins, Presidente Roosevelt, Planalto, Tibery e São Jorge apenas para agendamentos confirmados pela pasta.

Após cada exame, a Secretaria Municipal de Saúde também marca a consulta com o médico solicitante, que estará com o laudo durante a consulta. Havendo necessidade de continuidade de tratamento, é obedecido o fluxo normal da Rede Municipal de Saúde, de acordo com o protocolo. Mesmo com o mutirão, os atendimentos de rotina continuam com o encaminhamento de novos casos para as clínicas conveniadas.

Taxa de absenteísmo

Embora a quantidade de eletrocardiogramas esteja acima do esperado em tão pouco tempo, o número de pacientes atendidos poderia ter sido maior, uma vez que foram agendados, nesse primeiro mês, 7.800 procedimentos. No entanto, a taxa de absenteísmo foi de 30,97%.

“Todos os exames são agendados previamente para que haja uma organização da equipe. Quando um paciente não comparece à marcação, atrapalha o andamento do processo porque não temos como preencher aquela vaga de última hora. Por isso, entramos em contato, avisamos e confirmamos a presença para evitar que isso ocorra”, destacou o secretário Adenilson Lima.

No intuito de minimizar a taxa de não comparecimento, a Secretaria de Saúde contratou uma empresa de call center para entrar em contato com os pacientes e confirmar a marcação e o comparecimento, até para evitar que as pessoas se dirigirem até as unidades de saúde sem terem sido avisadas. Inicialmente, a empresa faz contatos telefônicos e por SMS. Não havendo êxito, são enviadas mensagens via WhatsApp, nas quais os pacientes devem confirmar presença pelo questionário automático que constará na mensagem.

Quando necessário, agentes comunitários de saúde também vão até as residências dos pacientes. Havendo vagas ociosas de exames, a secretaria seguirá a lista da Central de Regulação.

Foto: Cleiton Borges/Secretaria de Governo e Comunicação-PMU

Secom- PMU