Segurança pública

Operação resulta na apreensão de mais de mil litros de combustíveis

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar e com o Procon, deflagrou a segunda fase da operação Octanus, nessa quarta-feira (12/7), em Uberlândia, região do Triângulo Mineiro. A ação resultou na apreensão de mais de 1350 litros de combustível, armazenados em uma oficina de forma irregular.

Na ocasião, um homem, de 55 anos, foi preso em flagrante pelos crimes previstos nos artigos 54 e 56 da Lei 9605/98 (crimes ambientais) e no artigo 1º da Lei 8176/91 (crime contra a ordem econômica).

Os indícios encontrados no local da operação evidenciaram o comércio clandestino de combustíveis, assim como a possível adulteração do produto. Ainda foram verificadas pelos policiais evidências de derramamento de combustível no solo, o que resultou na sua contaminação.

Segundo apurado, a forma como os combustíveis estavam armazenados trazia perigo a um número indeterminado de pessoas, pois havia o risco de explosão ou incêndio.

As investigações prosseguem com o objetivo de identificar a origem dos combustíveis e demais envolvidos no esquema criminoso.

Riscos

De acordo com a equipe da PCMC responsável pela operação, a origem ilícita dos combustíveis é fator decisivo para a comercialização abaixo do preço de mercado. A aquisição de combustíveis de forma irregular coloca em risco não apenas o patrimônio do motorista, dada a possibilidade de danos ao veículo, bem como a integridade física dele, devido à emanação de gases tóxicos, e também consequências jurídicas, já que configura como crime de receptação.

Fonte: ASCOM-PCMG