Segurança pública

Homem especializado em furtos de acordeons de idosos é preso pela PCMG

Uma extensa investigação policial resultou na prisão de um homem, de 59 anos, especializado em furtar acordeons de idosos em várias cidades de Minas Gerais e no Rio de Janeiro. O suspeito, que dirigia um carro registrado em nome de sua esposa, foi detido na residência dele, na cidade de Rio Manso, região Central de Minas, na última quinta-feira (14/9), após a emissão de um mandado de prisão preventiva.

Conforme investigações conduzidas pela equipe da Delegacia de Polícia Civil 2 em Bonfim, o homem percorria diferentes municípios do estado, obtendo informações junto aos moradores locais sobre idosos proprietários de acordeons. Ele então alegava querer adquirir instrumentos musicais ou convidava as vítimas para tocar em festas tradicionais, como folias de reis.

Após obter as informações necessárias, o suspeito dirigia-se até a residência dos proprietários dos acordeons e criava histórias convincentes para conseguir que lhe emprestassem o instrumento. Dentre as desculpas apresentadas às vítimas, ele frequentemente alegava que precisava do acordeon emprestado para “tocar um parabéns para o pai que estava com a perna amputada” e prometia devolvê-lo em breve. Para dar credibilidade às histórias, o investigado utilizava o nome de outros sanfoneiros locais, obtidos por meio das informações fornecidas pelos moradores das cidades.

“Devido à simplicidade das vítimas, muitas delas idosas, e à crença de que estavam falando com conhecidos, elas acabavam cedendo e entregando seus acordeons ao investigado. Em alguns casos, o criminoso pedia um copo de água às vítimas e, enquanto elas saíam para buscar, furtava o instrumento. Caso a vítima se recusasse a entregar o instrumento musical e a subtração não fosse possível, o investigado recorria à violência física e ameaças para obter o bem”, detalha o delegado do caso, Alfredo Resende Coelho.

As investigações revelaram, ainda, que o investigado vendia os instrumentos roubados para um receptador que possuía uma loja de venda e conserto de acordeons na Tijuca, no Rio de Janeiro. Transações financeiras no valor de R$ 7.300 entre o receptador e o investigado foram identificadas por meio de Pix.

No decorrer dos levantamentos policiais, a PCMG identificou sete ações criminosas na área de competência da Delegacia em Bonfim, nas cidades de Bonfim, Crucilândia e Rio Manso, sendo cinco delas contra pessoas com mais de 60 anos de idade. Em dois desses casos, o criminoso utilizou violência física e ameaças para levar os acordeons. Também, foram localizadas dezenas de outras ocorrências de furtos, roubos e estelionatos em outros municípios do estado, como Serro, Campos Altos, Datas, Belo Horizonte, Contagem, Lagoa Grande, Jequitaí, São Joaquim de Bicas, Itumirim, Passa Tempo, Entre Rios de Minas, Dores do Indaiá, Raul Soares, Cláudio, Nepomuceno, Biquinhas, Ribeirão das Neves, Betim, Vespasiano, Três Marias, Arcos, Resplendor, Carandaí e Rio Paranaíba.

O delegado Alfredo Resende explica que o sucesso na apuração dos crimes foi possível graças à ação da esposa de uma das vítimas. “Ela percebeu que o marido seria roubado e anotou a placa do carro do investigado. Isso levou ao início das investigações, que revelaram os crimes em outras localidades, sempre utilizando o mesmo veículo”, revelou.

A Polícia Civil conseguiu que as contas bancárias do suspeito fossem bloqueadas para garantir o ressarcimento das vítimas, e celular dele foi apreendido como prova. Na residência do homem, foram encontradas diversas peças de acordeons, incluindo itens roubados, e um instrumento foi devolvido a uma vítima idosa em Minas Gerais.

Fonte: ASCOM-PCMG