Saúde

Quais atividades físicas eu posso fazer na gravidez?

Visto como tabu antigamente, fazer exercício físico na gravidez atualmente é ideal para uma gestação saudável.

Além disso, o exercício ajuda a ter disposição, menos inchaço e enjoos, menos dores nas costas e nas articulações e previne de doenças como o diabetes gestacional e a hipertensão arterial que podem levar a um quadro de pré-eclâmpsia.

Isso sem contar que o fortalecimento da musculatura e o preparo cardiovascular ajudam bastante na hora do parto, além de proporcionar uma recuperação mais rápida no pós-parto.

Entretanto, antes de começar ou continuar a fazer os exercícios físicos, as mamães devem conversar com seus médicos, pois em alguns casos o repouso deve ser seguido à risca e o exercício pode ser prejudicial para a mamãe e o bebê.

“Atividade física durante a gestação é uma questão que pode trazer muitas dúvidas. Diante de opiniões conflitantes é sempre bom receber informação especializada. A dúvida é sobre fazer ou não fazer atividade física nos três primeiros meses. A resposta depende do nível de exercícios que a gestante praticava antes de engravidar”, explica a obstetra do Hospital Santa Clara, Dra. Sílvia Pimentel.

Desse modo, se você tem o aval do seu obstetra, confira abaixo quais atividades físicas as mamães podem fazer na gravidez!

1) Pilates

Indicado para para fortalecimento e alongamento dos músculos, o pilates é recomendado pois ajuda na sustentação do peso da barriga e no parto normal.

Além disso, a atividade física também fortalece os músculos do abdômen melhorando a postura.

O pilates pode ser feito durante toda a gravidez, mas as mamães devem pegar leve nos exercícios abdominais.

2) Musculação

A musculação é outro exercício físico indicado durante a gravidez. A atividade fortalece a musculatura evitando dores nas costas e nas articulações.

Entretanto, deve-se tomar cuidado com a quantidade de peso, pois as mamães devem evitar o excesso de peso/carga.

3) Caminhada

A caminhada também é uma das atividades físicas recomendadas pelos médicos. O simples fato de caminhar fortalece os músculos das pernas, facilita o bom posicionamento da coluna e ajuda a sustentar o peso da barriga.

Além disso, o movimento do quadril feito ao caminhar ajuda a encaixar melhor o bebê no útero, facilitando até mesmo o parto normal.

No entanto, a mamãe deve optar por percursos menos íngremes, usar roupas que facilitem a transpiração e ter cuidado com o excesso de sol, utilizando sempre protetor solar e escolhendo caminhar em locais mais frescos e em horários com temperaturas mais amenas.

4) Hidroginástica

A água é uma grande aliada das mamães, por isso a hidroginástica é indicada. A prática melhora a capacidade cardiovascular, tonifica os músculos e promove o relaxamento.

Além disso, a água reduz o peso da barriga durante os exercícios e o impacto nas articulações, o que ajuda muito no terceiro trimestre da gestação.

5) Ioga

Os benefícios do yoga são parecidos com os do pilates, pois ambas proporcionam alívio nas tensões, relaxamento e equilíbrio do corpo e da mente.

Além disso, os exercícios de respiração melhoram a circulação sanguínea e uma redução no inchaço tão comum na gravidez.

6) Exercícios cardiovasculares

Os exercícios cardiovasculares ajudam a diminuir a ansiedade, aumentam a resistência física e o fôlego e ajudam a controlar o ganho de peso.

Eles podem ser feitos durante toda a gravidez, mas com intensidade menor no primeiro trimestre, principalmente se a mamãe não está acostumada aos exercícios.

“Em caso de sedentarismo, o melhor é aguardar para iniciar os exercícios após a 12ª semana de gestação, quando o sistema cardiovascular da gestante já está mais adaptado às modificações intensas pelas quais o seu corpo passou até então para priorizar o suprimento de oxigênio ao feto”, explica a doutora.

Além disso, prefira a bicicleta ergométrica à convencional para evitar quedas.

Vale ressaltar que, o ideal é que as mamães se exercitem no mínimo 30 minutos, de 3 a 5 vezes por semana. É importante também evitar ficar muito tempo de barriga para cima, respeitar os limites e não fazer exercícios que pressionem o abdômen.

“Uma boa maneira para verificar se a intensidade do exercício está apropriada, é observar se consegue conversar sem ficar ofegante enquanto se exercita ou manter a frequência cardíaca abaixo de 145 bpm”, explica a obstetra.

Pronto! Agora não tem mais desculpas! As mamães que podem fazer exercícios físicos já podem tirar as roupas de academia do armário e proporcionar uma gravidez saudável para ambos!

Fonte: Kompleta Comunicação

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK