Saúde

Beijo: o que pega e o que não pega?

Hoje, dia 13 de abril, é o Dia do Beijo, e vamos combinar que beijar é bom, não é mesmo?!

Durante um beijo movimentam-se 29 músculos e queimam-se aproximadamente 12 calorias. Mas o que muitos não sabem é que, o simples carinho, pode transmitir doenças que, na maioria, são infecções por vírus, bactérias e fungos que são transmitidos através da saliva ou gotículas de saliva.

Quer saber o que você pode contrair durante um beijo? Confira nossa conversa com o Dr. Romes Rufino, infectologista do Hospital Santa Clara, e descubra quais podem ser as consequências de um beijo, aparentemente “inocente”.

DOENÇAS TRANSMITIDAS PELO BEIJO:

Mononucleose

Conhecida como a “doença do beijo”, a Mononucleose é uma infecção causada pelo vírus Epstein-Barr.

“Ela pode ser assintomática ou sintomática, sendo os principais sintomas: fadiga, dor de garganta, tosse e inchaço dos gânglios.

Vale lembrar que o vírus pode ficar incubado de 30 a 45 dias no organismo e a doença não tem cura. Ou seja, a pessoa vai carregá-lo para o resto da vida”, explica o doutor.

Herpes

Outra doença que pode ser transmitida pelo beijo é o Herpes. E nem sempre a pessoa tem algum indício do problema não!

As protuberâncias, que podem aparecer como um machucado na boca, ou até mesmo em outras partes do corpo, vão e voltam e por isso, se a pessoa tiver o vírus, mesmo sem apresentar protuberâncias, ela pode transmitir para outras pessoas.

“O herpes pode aparecer na boca ou partes íntimas e sua transmissão é pela saliva, e mesmo que a ferida já tenha sarado, a pessoa continua transmitindo. As lesões tendem a aparecer sempre que a imunidade baixa, e podem durar de 7 a 14 dias”, afirma o infectologista.

Desse modo, depois do contágio, não há cura e a pessoa passa a conviver com o Herpes, que pode se manifestar agora ou anos mais tarde. A manifestação da doença geralmente acontece quando a pessoa está com a imunidade baixa.

H1N1

Também conhecida como Gripe Suína, os casos de H1N1 são menos frequentes desde a estabilização da doença. Entretanto, ainda não houve a erradicação do vírus.

Ou seja, se a transmissão pode ocorrer por meio de um espirro, imagine o que um beijo não é capaz. O que serve também para o covid-19 que estamos vivendo atualmente.

Os sintomas da doença são: febre, tosse, coriza e dores de cabeça e no corpo. Para prevenir, o recomendado é seguir as medidas como: a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel, além de evitar tocar com as mãos nos olhos, bocas e o nariz sem os devidos cuidados de limpeza.

Sífilis

Sim, a sífilis, que é uma IST (Infecção Sexualmente Transmissível), pode ser transmitida pelo beijo se a outra pessoa estiver contaminada e com alguma ferida na boca!

Entretanto, a forma mais comum de contágio é sexual. Mas a doença, que é causada por uma bactéria chamada treponema pallidum, pode aparecer em diferentes partes do corpo e levar até uma semana após o contágio para se manifestar.

Na fase inicial surgem pequenas lesões localizadas na boca ou na região íntima que, se não forem tratadas, podem evoluir para uma doença crônica, podendo causar lesões cerebrais, cardíacas e até mesmo ósseas.

A confirmação da doença é feita com raspagem das lesões e exames de sangue para confirmar a presença da bactéria. Assim, o tratamento é feito por meio do uso do antibiótico penicilina injetável.

“Para evitar essas doenças é importante tomar cuidado e não beijar pessoas desconhecidas. Lavar bem as mãos e, principalmente, não ter relações sexuais sem preservativo”, alerta o médico.

DOENÇAS NÃO TRANSMITIDAS PELO BEIJO:

Aids

Não existe nenhum caso registrado sobre o contágio da Aids pelo beijo. Além disso, suor, lágrimas e compartilhar objetos pessoais como: sabonete, talher ou copo também não transmitem a doença.

No entanto, a recomendação é: não deixe de usar camisinha se decidir ir além dos beijos, ok?

Hepatite C

De acordo com o Ministério da Saúde, o beijo não é uma forma de transmissão da Hepatite C.

As formas de contaminação da doença são: tendo contato com o sangue contaminado ou em relações sexuais sem o uso da camisinha.

A hepatite C é causada pelo vírus HCV e, em geral, os sintomas levam até 10 anos para se manifestar. Em exames de sangue de rotina, consegue-se diagnosticar a doença.

Bom, de acordo com o que vimos acima, beijar é tudo de bom, mas pode ser que um simples beijo carregue doenças, infelizmente.

Entretanto, a notícia boa é que você não precisa deixar de beijar para sempre. Basta estar ciente do que pode ser espalhado por meio de um beijo e ter “bom senso” na hora da “pegação”.

Vale também ser honesto com o/a parceiro/a caso você seja diagnosticado/a com alguma doença e fazer os devidos tratamentos.

Fonte: Kompleta Comunicação

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK