Região

Blocos e bloquetes produzidos por presos vão pavimentar ruas de Tupaciguara e Araporã

Parcerias do sistema prisional com prefeituras e empresas privadas ampliam a oferta de trabalho para custodiados; em Tupaciguara, projetos preveem 100% dos presos trabalhando

O Presídio de Tupaciguara, na região do Triângulo Mineiro, inaugurou nesta quinta-feira (1/6) uma fábrica de artefatos de concreto. A previsão é de que mais de mil blocos e bloquetes sejam produzidos por cerca de 20 presos diariamente. Peças para a instalação de meios-fios e dispositivos de impedimento da passagem de gado em áreas rurais, também conhecidos como mata-burros, também serão confeccionados.

O projeto, chamado de “Pavimentando o Futuro”, é fruto de uma parceria entre o Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG), o Poder Judiciário e as prefeituras de Tupaciguara e Araporã. As duas cidades vão doar os insumos necessários para a produção dos artefatos e receberão os materiais para pavimentação de ruas e melhorias gerais na urbanização.

O diretor-geral do Departamento Penitenciário de Minas Gerais, Rodrigo Machado, participou da inauguração do galpão de trabalho e reafirmou o compromisso do sistema prisional mineiro em estar cada vez mais próximo da sociedade, aliando produção com mão de obra prisional e melhorias para o cidadão. “É importante conseguirmos minimizar os efeitos do cárcere e fazer com que os custodiados sejam qualificados, por meio de novas oportunidades, e devolvê-los para a sociedade com chances de reinserção social. Este é um passo, também, para levar acessibilidade para a sociedade”, ressaltou Machado.

Parcerias fundamentais

O Poder Judiciário e as prefeituras são grandes e importantes parceiros do sistema prisional mineiro e, em Tupaciguara, não está sendo diferente. A juíza Danielle Louise Rutkowski Dias, da 1ª Vara Civil, Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Tupaciguara, destacou a diferença que o projeto fará para o sistema prisional e para a cidade. “A partir de agora, além de oferecer trabalho para os detentos e remição de pena, ainda vamos contribuir com o município ao fornecer materiais tão importantes para o desenvolvimento da cidade a um preço infinitamente melhor”.

O evento, celebrado no dia do aniversário da cidade, também contou com a presença do prefeito de Tupaciguara, Francisco Lourenço Borges Neto. “Este é mais um dos projetos fantásticos. Há partes do município que ainda precisam ser pavimentadas. Estou muito feliz em Tupaciguara alavancar as parcerias com o Executivo Estadual e poder dar oportunidades de trabalho aos indivíduos privados de liberdade”, disse o prefeito.

100% de presos trabalhando

A expectativa é que o Presídio de Tupaciguara tenha 100% dos seus presos trabalhando. Na unidade, além da fábrica de blocos e artefatos de concreto, também haverá produção de fraldas e absorventes e de sacos de lixo. Há, ainda, tratativas em andamento com empresas privadas. Atualmente, 103 custodiados cumprem pena na unidade prisional.

Fonte: Sejusp – Assessoria de Comunicação