Notícias de Uberlândia

Tecnologia na jardinagem auxilia profissionalização de jovens infratores em Uberlândia

Iniciativa resulta de parceria entre a Secretaria de Estado de Segurança Pública, através do Centro Socioeducativo de Uberlândia, e o Ministério Público; cerca de 30 jovens participam de atividade de jardinagem e horticultura

A tecnologia já é uma aliada no cuidado e na manutenção de elementos naturais, como hortas e jardins. Para quem deseja se profissionalizar, é importante ter contato com os atuais equipamentos utilizados na área. Pensando nisso, para aperfeiçoar o trabalho desenvolvido na oficina de horticultura e jardinagem, ministrada no Centro Socioeducativo de Uberlândia, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), em parceria com o Ministério Público, adquiriu um podador de cerca viva, uma roçadeira e um cortador de grama. Os novos itens reforçam o trabalho de profissionalização de 30 adolescentes que cumprem medida na unidade e participam da oficina.

“A parceria fortalece as ações de capacitação que temos desenvolvido com os jovens, permitindo que eles possam vislumbrar um futuro melhor”, avalia Gilson Rodrigues, diretor-geral do Centro Socioeducativo de Uberlândia.

Os materiais foram selecionados pela equipe técnica da unidade, e a aquisição foi viabilizada através da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente de Uberlândia, que utilizou recursos de compensação ambiental, por meio de termo de ajustamento de conduta de pessoas que romperam áreas de habitação e urbanismo. Invasões de reservas legais e desmatamento de árvores são exemplos das infrações. “Além de a oficina ter ligação com o meio ambiente, ensinar técnicas de jardinagem é um mecanismo importante para transformar a vida do adolescente que transgrediu a lei. Estamos dispostos a fortalecer este projeto, conforme as demandas apresentadas”, observa o promotor Breno Lintz.

A promotora da Infância e Juventude de Uberlândia, Aluísia Ribeiro, foi quem intermediou a liberação da verba junto à Promotoria de Defesa do Meio Ambiente. “Através desses recursos, mesmo sendo de outras áreas, conseguimos o envolvimento dos adolescentes em uma atividade que, além de ser prazerosa, possibilita que os jovens consigam aplicar quando terminarem de cumprir a medida”, destaca a promotora.

Durante as oficinas, ministradas na horta da unidade – que tem aproximadamente 700 metros quadrados – e nas áreas verdes do Centro Socioeducativo, os jovens usam equipamentos de segurança (EPI) para proteger mãos, pés, olhos e outras partes. Quem ensina as técnicas de cultivo de hortaliças, irrigação, podagem e adubação é Moacir Pereira, agente socioeducativo que possui qualificação formal e experiência na área. Ele conta que o recebimento do material ajudou na profissionalização dos jovens. “Para quem pretende trabalhar no ramo, o contato com esses itens é um grande diferencial”, detalha.

Um dos participantes da oficina de jardinagem e horticultura na unidade, Pablo Siqueira*, de 17 anos, conta que teve facilidade para aprender e vislumbra um futuro no ramo. “Não sabia que tinha este talento. Quando eu sair, posso até trabalhar com isso”, compartilha.

Trabalho que cresce

O trabalho da oficina que hoje é de horticultura e jardinagem do Centro Socioeducativo de Uberlândia começou ainda em 2016, de forma tímida. Nos primeiros meses, eram apenas dois adolescentes, ensinados por agentes socioeducativos a plantar mudas de coqueiros. Após ver o trabalho dos colegas, outros garotos demonstraram interesse e, assim, as aulas foram sendo ampliadas.

Fonte: SESP – Assessoria de Comunicação