Cotidiano

REFLEXÃO

Por José Airton Oliveira

Hoje já com meu tempo vivido, tendo passado por muitas experiências, os riscos que corro são menores, mas estou longe de saber tudo da vida, mas carrego certezas que não tinha a tempos próximos passados. Quando posso não aconselho, contos fatos vividos e vivencio os resultados de algumas ações por mim praticadas, uma com sucesso e outros de insucessos. Antes eu sonhava contos de carochinha, hoje tenho sonhos planejados, com a consciência que podem não ser conquistados, frustro menos. Mantive algumas crenças e crendices, então ainda me fascino por alguns personagens e pelas suas existência, materializadas no meu coração. Creio na existência de papai noel, saci, boitatá, assombração, lobisomem, bicho papão e outros personagens que viveram minha infância e me encantavam. Hoje os mantenho vivos, porque foram histórias contados pelos meus pais e avós e mantenho vivos para meus descendentes, principalmente netos, que quero que vivam a fantasia que eu vivi e fui feliz ouvindo o contado. Sou fascinado por histórias dos felizes para sempre, quando uma princesa acorda do sono profundo com beijo, o beijo é bom, o sapo que vira príncipe para satisfazer o amor, cabelos usados como cordas para sustentar uma paixão, porém detesto a briga do rosa com o gravo, onde ambos se machucam, porque não minha concepção quem ama não fere. Acredito piamente em Deus e sou fascinado pela história de Cristo, condenando os que o invejaram e não compreenderam sua missão. Então a semana Santa é um tempo de consternação para mim, sinto o sofrimento do Cristo. Agora, caminho sem pedir que me acompanhem, descobri o caminho da escrita, quando nas minhas decepções, alegrias, tristezas rabiscos idéias formadas na minha mente, aquelas que dizem ser do coração. Hoje sou mais escrita do que gente, longos ou curtos textos, às vezes sou deixado de lado, de repente lido dependendo do que posto, serei bem quisto quando produzo coisas boas e ignorado nos sem sentidos. A grande vantagem é que para os alfabetizados sou lido e avaliado, sem ter que ferir alguém. Quanto aos elogios me envaidecem, porque descubro que fui bem e agradei. Não existe melhor coisa do que o agrado, principalmente quando alcança o amor da gente. Ai sim, a gente sente.c

Imagem meramente ilustrativa.

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK