Cotidiano

ENSINANDO À DISTÂNCIA

TEXTO – JOSE AIRTON DE OLIVEIRA

ENSINANDO A DISTÂNCIA

Um ano diferente,

Quase emergente,

Um mundo doente,

Mas fizemos história,

Está aqui na memória,

Estivemos sempre ligados,

Muito mais conectados,

Fomos carinho,

Vídeo,

Quase televisão,

Aulas à distância,

Mantivemos nossa constância,

Esse amor pelo saber,

Aprender,

Ensinar,

Sem contar o saudadear,

Aquele abraço que deixamos de dar,

Mas não faltou o carinho,

Fizemos da virtualidade nosso ninho,

Precisávamos nos resguardar,

Agora temos mais uma opção,

Vamos nos ver num telão,

Esse do coração,

Quando descobrimos que o longe não existe,

A alegria persiste,

Quando depositamos dedicação,

Então curamos as feridas,

Tornamo-nos gente mais querida,

Fizemos falta,

Mas a dedicação esteve em alta,

Viramo-nos nos trinta,

Agora a vida que nos pinta,

Coloca-nos numa poesia,

Contra a vontade não tem pandemia,

Se gostamos nos curamos com magia,

Toda nossa maestria,

Haja chuva,

Tenha Sol,

Eu chego para agradecer,

Todo esse poder,

Colhido de cada ser,

Contido nas esperanças,

De cada uma dessas crianças,

Que foram para a luta,

Como numa labuta,

No desfio do aprender,

Nova forma de estudar,

Explicar,

Não existe barreiras para o saber,

Assim será,

Sempre vai ser.

Imagem meramente ilustrativa

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK