Cotidiano

DE FATO

Autor: José Airton Oliveira

Então faço isso, quando paro para falar com Deus, eu não faço só em meu nome, ouso, mesmo não sendo um procurador habilitad habilitadoo, nem sendo autorizado a falar por todos. Faço tudo sem medo, todos os dias bem cedo, peço bênçãos, que nos livre dos males da doença, da fome, da pobreza, da miséria, eu faço por todos, não só em meu nome, porque entendo que todos estando bem a vida fica mais fácil. Se peço dinheiro, quero para o semelhante, para que ele não ambicione o meu, podendo me roubar depois, se falo de amor, quero para outro para que ele não continue doente, se reivindico a cura, quero para o meu semelhante, para não vê-lo sofrer. Para mim peço a sapiência, estendo meu pedido para todo o povo do mundo, que Deus dê ao homem a consciência, a honestidade, a verdade, que o faça gente e que seja urgente. Rogo para que um político, representante de um povo pobre não repita a brincadeira, colocando um humorista para falar de coisa séria, porque não tem graça, mas caracteriza a desgraça, da falta de seriedade. Que o povo saiba avaliar seu representante político no momento do voto, não seja somente um devoto, cego, essa atitude eu renego. Eu rezo, faço isso todos os meus dias, depois escrevo poesias, no meu escuro, pelas poucas horas da manhã, antes mesmo do cantar do galo, então não me calo, faço porque tenho permissão, falo com Deus, peço pelos meus, seus, dos outros, por todos, pois me sinto nesse direito. Falo da luz, do alívio da cruz, clamo para que disperse a peste. Rogo pelo moribundo, para o vagabundo, clamo pelo fim das agruras, das amarguras, por todas as curas, pelo perdão. Falo em conscientização, fim da manipulação, a conscientização das massas. Sei que muitos vão achar graça, mas o que eu peço é de graça, só quero a salvação, o fato é que eu quero agora, bem nessa hora, amor e louvor. Peço perdão por exigir tanto, porém eu estou tentando fazer, uso o meu poder, o pouco das minhas forças, tudo por esse esforço, na luta por algo melhor, porque ninguém suporta o pior. Então eu rogo, que todos os humanos tenham a mesma condição, ambicionem na mesmo proporção, sejam seres solidários, que não tenhamos somente alguns solitários, lutando contra as diferenças. Quero um Deus Robin Hood, no amiúde fazendo partilha, tirando daquele que já tem tudo quem tudo, repassando para quem não tem nada. Mas só tire do desonesto e entregue ao honesto. Quero que se puder, que o Altíssimo coíba, elimine os mentira, crie homens verdadeiros, faço que o povo enxergue a verdade, duvide dos falsos curandeiros, como os pastores milagreiros, que são apenas ricos grileiros, que pelo luxo do dinheiro, transformam-se em santos. Que faça uma partilha, divida a riqueza do vaticano, reduza o poder dos Sheiks, acabe com os megas monopólios e trate todos seus filhos como iguais. Não suporto mais a fome, as falsas campanhas de televisão, os perdões aos políticos safados, o abuso da humanidade, o perdão pela imunidade. Eu descobri uma verdade, já vi tudo na minha idade, então peço esse milagre, consciente que quem pede não sou só seu, é anseio de uma sociedade, que às vezes se entrega a ilusão. Agora o que mais atiça é o Juízo Final, que tomara que existe, isso é o que mais me atiça, a possibilidade de fazer justiça, ser tudo tratado som seriedade, o mundo deixe de ser mentira e um dia vire a mais pura verdade.

Imagem meramente ilustrativa.

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK