Cotidiano

Conversa Fiada

Por José Airton d e Oliveira

Senta aí, não se avexe não, vamos conversar, colocar o papo em dia, falarmos o que tivermos pra falar. Pode se soltar, não estou pedindo para você confessar, porque aqui não é confessionário, aliás nosso papo é espontâneo, oportunidade de conversar. Ah, se tiver um conto eu vou adorar, até história da carochinha, essas coisas de crianças, bem contada paro para escutar. Quer falar das dificuldades, pode desabafar, de repente posso lhe ajudar. Tenho que confessar, se o problema for financeiro, caso de dinheiro, não tenho para colaborar, dar ou emprestar, mas de repente encontramos uma solução, podemos trocar informação. Se o papo for de saudade, que privilégio, também quero prioridade, pois tenho muitas pra contar, vou gastar um tempo, demorar para acabar. Se for falar de paixão, vou gostar, aproveitar tudo que tenho pra falar, do amor, do dissabor, da desilusão, da perda, do ganho, do esquecimento, tudo que quiser externar. Pode contar, dissertar sobre as fantasias, das noites, durante o dia, tudo para expor, até mesmo o amor. Todas essas conversas ficará entre nós, que a sós vamos propagar.  Falar de Deus é mais complexo, tem muito mistério, mas poderemos falar de devoção. Que tal um bule de café, é muito bom nessa hora de fé, eu prefiro chá, bem quentinho, com ervas naturais, açúcar sem exagero e com esmero, sem nenhum desespero deixar o dia passar. Podemos depois de almoçar, porque vou lhe convidar para ficar, parar para descansar, recosta cada um numa redes, que estarão amarradas do gancho da parede, para nos embalar. Depois desse cochilo, não haverá empecilho, vamos continuar nosso prosear. Se tiver viola ou violão você poderá levar, em casa só tenho pandeiro, atabaque, berimbau e um cavaquinho que não aprendi a tocar, mas pudera, também não sei cantar, faço apenas acompanhar, com certo desafino, não foi o meu destino saber gorjear. Mas olhe aqui seu menino, eu tenho um destino, desde de menino que na roça eu quis morar, agora tenho esse lugar para encostar. Aqui tem de tudo, para o nosso absurdo, o progresso que trouxe, televisão, internet, não se mete que telefone rural consegui colocar. Veja que tudo mudou, é nessa onde que eu vou buscando a felicidade, às vezes juntar um povo de Deus, os meus com os seus e vamos festar, vai ter dança e comilança, lembranças, muito para aproveitar, depois virar história pra gente poder contar.

Imagem meramente ilustrativa

ASSISTA AS LIVES DO CANAL ALÔ UBERLÂNDIA NO FACEBOOK