Artigos

Pesquisa revela perfil do estudante universitário brasileiro

Mulheres, negros e estudantes de baixa renda estão cada vez mais presentes no ensino superior público

A universidade pública está mais democrática e acessível. Negros, mulheres, alunos que cursaram o ensino médio em escolas públicas e estudantes com renda per capita de até 1,5 salários mínimos estão cada vez mais presentes. Este cenário foi evidenciado pela “

A pesquisa foi realizada com estudantes de 65 instituições federais de ensino (63 universidades e dois centros de educação tecnológica) no período de fevereiro a junho de 2018. A coleta dos dados foi realizada via internet, com validação de 424.128 questionários, o que representa 35,34% dos estudantes matriculados nos cursos de graduação das instituições analisadas.

As mulheres são maioria e representam 54,6% das matrículas. A idade média do estudante universitário é de 24,4 anos e 51,2% dos alunos são negros ou pardos. Quase dois terços dos universitários (64,7%) cursaram o ensino médio em escolas públicas.

No aspecto econômico, outro indicativo de inclusão. Mais de 70% dos universitários brasileiros têm renda per capita de até 1,5 salário mínimo.

 

 

 

Além dos aspectos relacionados ao gênero, idade, renda e cor, a pesquisa apresenta questões vinculadas ao ingresso do estudante no ensino superior, hábitos culturais e a formação. No total, foram 82 perguntas respondidas pelos universitários.

Perfil do estudante UFU

Além dos dados nacionais, a pesquisa apresenta indicadores de cada universidade e possibilita a realização de comparativos e direcionamentos para aprimoramento da gestão. Os indicadores da Universidade Federal estão em consonância com os resultados apurados nacionalmente.

A Pró-reitora de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Elaine Saraiva Calderari, destaca o caráter múltiplo da universidade confirmado pela pesquisa. “A universidade é diversa e plural, atendendo as políticas públicas de inclusão social e de ações afirmativas”.

“Os dados apresentam claramente a desconstrução de teses, hipóteses e formulações de que as universidades públicas seriam frequentadas apenas pelas elites culturais e econômicas do país”, analisa Calderari.

 

 

 

 

Os indicadores apresentados na pesquisa abre caminho para o aprimoramento da gestão dos recursos públicos, principalmente no que tange à assistência estudantil. “A pesquisa contribui para a criação de estratégias e políticas necessárias para garantirmos a permanência e a conclusão de curso dos nossos discentes, contribuindo para uma universidade inclusiva e democrática”, projeta Elaine Calderari.

A V Pesquisa Nacional de Perfil dos Graduandos das IFES foi realizada pelo Fórum Nacional de Pró-Reitores de Assuntos Estudantis (FONAPRACE), vinculado à ANDIFES. A coordenação dos trabalhos foi da professora da UFU, Patrícia Vieira Trópia. As outras edições da pesquisa foram publicadas em 1997, 2004, 2011 e 2016.

Fonte: Comunica UFU