Artigos

O BEM-TE-VI

Autor – José Airton de Oliveira

Todos os dias no muro da sacada da minha casa pousa um bem-te-vi, geralmente faceiro, curioso, sempre olha para mim, por longo tempo quando estou ali. Voa só, mas já o encontrei com uma pardalzinha que também chega sozinha, parece encontro marcado, tudo bem preparado, coisa de namorado Geralmente esse encontro acontece nos mesmos horários, com os mesmos protagonistas. Acredito que combinam esse encontro para um acarinhar, um voar, uma elevação a dois, sem pensar no depois. Querem com certeza fazer valer cada agora, que se faz naquela hora, igual. Eu acredito que é mesmo namoração , em segredo, porque sei que eles não têm medo, mas fazem em silêncio, sem alarde, geralmente calados, tudo bem planejado, uma paixão só deles. Eu já percebi, não entendi, nem imagino qual a motivação, existem dias que ela não vem, mas às vezes ele chega cantante, fica por um instante, faz uma algazarra, uma boa farra, comemora a vida, alçando voo, sem nada nada para contar! Ah bem-te-vi, sempre venha por aqui, eu quero aprender com você. Quero que me conte sua história, ensina-me da sua saudade, a realidade, também quero a felicidade, que você parece querer me mostrar. Preciso escrever, divulgar, poder editar, relatar que o amor faz transformações, inspira a poesia, estimula a euforia. Diga-me que também não vive sozinho, busca carinho, para estimular o seu coraçãozinho, promovendo felicidade. Que bom que todos os dias voce vêm me contar que na vida tem que ser assim, pra você e e pra mim, mesmo sozinho não dá pra parar de lutar, vale enfrentar, existe um alguém, quando menos se espera, tem quem pode apoiar, dar amor, louvor, estimular o cantar, o voar. Então vamos sabiá, persistir, reconstruir cada um nossas vidas, criando eternamentes.