Artigos

INTENSO

INTENSO

Eu quero com você um amor intenso, coisa de outro mundo, desse mesmo, mas imenso. Sentir que não precisamos apenas dos nossos corpos, mas muito mais que isso, da alma. Não quero amar para simplesmente no fim, quando de alguns orgasmos, ir pra banho, quero que fique impregnada em mim. Não quero um ato sexual, quero uma transfusão de sentimentos, de prazer. Nem simplesmente estar dentro de você, quero pertencer ao seu corpo, como se fosse um brotamento, um galho que retirado perde as forças e morre, perdendo a essência. Quero um amor selvagem que termine em romantismo, que seu corpo produza a melodia que meus ouvidos querem ouvir, o sabor que minha boca queira provar. Quero com você algo além do amor, que seja a mola propulsora da minha vida. Um sentimento que me faça sentir falta, dar desespero, de querer a toda hora, de fazer sofrer. Quero de que seja recíproco, que estejamos conectados no mesmo propósito. Um arrebatamento que nos faça esquecer que a terra é habitada, como se fôssemos únicos, que pudéssemos abusar de nossa liberdade. Quero de você e pra você um gostar que ao ouvir sua voz e já tenha tesão o suficiente para correr ao seu encontro e nos amarmos, copularmos onde nos encontramos. Um sentimento que não nos permita sociabilizarmos antes de fazer amor, então quero antes e depois. Quero amor, mas o seu, que seja meu, distinguir seu cheiro dos outros, o natural, nada de artificialidade. Em tudo que fizermos vou ansiar pela vontade do repetir, a saudade de você quando tiver saído a porta pra fora, antes de fechá-la, quero a necessidade da volta, uma saudade doída mesmo quando não tiver tempo pra isso. Eu entendo que isso é quase a essência do gostar, assim quero me entregar, entendo que isso é amar, necessitar, se dar, ter tesão, sofrer, chorar, sorrir, não deixar faltar, ser intenso, imenso, próximo do céu.

Texto de José Airton de Oliveira.