Artigos

Entenda

Conta a lenda que Ícaro queria voar, criou asas, mas não teve sucesso no ar. Foram sonhos desfeitos, mas seu propósito veio a se realizar, num pássaro de ferro, hoje o homem se faz planar. Lindo esse contar, o humano evoluindo sem temer onde chegar. E eu na minha loucura, como tantos outros, planto sonhos no poetizar, faço minha euforia, toda uma folia, utilizando a grafia pra meu mundo explorar, onde posso sonhar com meu sonhar. Faço rimas, conto versos, posso inventar, encantar, contar o melhor de mim, a mão de Deus tocar, posso enxergar a vida, colorir minhas páginas em branco, me alimentar, divagar. Posso grafar elogios, contar,

fazer amor com a ortografia e gozar com o rimar, morrer, aterrozirar, renascer, ir pra qualquer lugar. O escrever me faz Deus com o poder de criar, dar vida ao abstrato, abstratizar o concreto, imaginar, histórias ou estórias inventar. Faço amor, sou rico, sou pirata, magnata, decente e indecente, sou monstro, troncho, pobre, rico, desconhecido, famoso, formoso, rei…Hei, isso me faz sonhar. Vamos escrevinhar, contar, narrar, dissertar, trepar sem se tocar, pois a escrita faz a poesia, a fantasia, a euforia, nos permitindo acreditar e realizar.

Vamos voar, no ar, é só querer rabiscar!

Texto de José Airton