Artigos

Combate ao câncer: 6 hábitos que ajudam a prevenir tumores

Cerca de 30% dos casos de câncer podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis. Saiba quais as atitudes recomendadas

Hábitos saudáveis são sinônimos de qualidade de vida, bem-estar e prevenção de doenças. Inclusive quando se trata do câncer, uma das principais causas de morte do Brasil, o estilo de vida também será um fator para evitar a doença. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), cerca de 30% dos casos de câncer podem ser evitados com a prática de hábitos saudáveis. E com a luta contra o câncer em destaque, em razão do Dia Mundial de Combate ao Câncer em 8 de abril, a oncologista da Oncoclínicas em Uberlândia, Dra. Florença Copati, reforça 6 hábitos que vão contribuir para minimizar os riscos de desenvolver o câncer.

  1. Evitar o tabagismo

“O tabagismo é o principal fator de risco modificável que deve ser eliminado para evitar o desenvolvimento do câncer. O hábito de fumar aumenta o risco do câncer de pulmão, como também o de laringe, orofaringe, esôfago, pâncreas, bexiga, reto e vários outros tumores. Considerando o câncer de pulmão, comparado aos não fumantes, estima-se que o tabagismo aumenta o risco de homens desenvolverem a doença em 23 vezes e as mulheres em 13 vezes”, destacou a especialista.

  1. Manter uma alimentação saudável

Priorizar o consumo de alimentos naturais, como frutas e legumes, e evitar os industrializados e ultraprocessados, que são ricos em gorduras, conservantes, sal e açúcar, é o caminho para ter melhores condições de saúde. No caso da alimentação saudável na prevenção ao câncer, o INCA ainda indica que o consumo de fibras contribui para evitar tumores no intestino, como é detalhado pela oncologista. “Alimentos ricos em fibras regulam o funcionamento do intestino, e com isso, diminuem o contato de substâncias que podem causar câncer nas paredes intestinais. Leguminosas, grãos, farelos e farinhas integrais são alimentos ricos em fibras que merecem ser incluídos na alimentação”, explica.

  1. Evitar o álcool

“Não há comprovação de que existem níveis seguros de ingestão de álcool, portanto o consumo de bebidas alcóolicas não é recomendado. Em relação ao câncer, a substância aumenta os riscos do desenvolvimento de diversos tumores, como boca, faringe, laringe, esôfago, estômago, fígado, intestino e mama. Inclusive, vale ressaltar que quanto maior a dose ingerida e o tempo de exposição à substância, maiores também serão os riscos de ter a doença”, explica a Dra.

  1. Praticar exercícios físicos

Praticar exercícios físicos contribui para equilibrar níveis de hormônios, melhorar o funcionamento gastrointestinal, fortalecer as defesas do corpo, além de evitar a obesidade. Assim, todos esses efeitos vão ajudar a minimizar os riscos do desenvolvimento de um tumor. Para eliminar o sedentarismo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) sugere que um adulto saudável dedique pelo menos 150 minutos da semana para fazer atividades físicas.

  1. Proteger contra os raios solares

O tipo de tumor mais frequente na população brasileira é o câncer de pele, representando 33% dos casos da doença no país, de acordo com o INCA. Para evitar esse tumor, o principal fator de prevenção é evitar a exposição excessiva ao sol e proteger a pele dos efeitos da radiação ultravioleta. Qualquer pessoa deve estar atenta e se proteger, usando chapéus, óculos escuros, camisetas e protetores solares, porém há aqueles que precisam redobrar o cuidado. “Pessoas com a pele clara, com sardas, cabelos claros ou ruivos, olhos claros ou que tenham histórico familiar de câncer de pele são grupos de maior risco para o tumor, portanto, devem seguir as orientações para se proteger da exposição solar com ainda mais rigor”, reforça Dra. Florença.

  1. Vacinação

A vacinação também é uma maneira para evitar alguns tipos de câncer, como o de colo de útero e de fígado. Nos casos no útero, a imunização contra o HPV. Os sorotipos 16 e 18 do vírus estão relacionados a cerca de 70% dos casos desse tipo de tumor, portanto a vacinação é uma das principais estratégias para o combate da doença. Já para o fígado, a vacinação contra a hepatite pode proteger contra o aparecimento de tumores no órgão.

“Para se proteger contra os tipos de HPV de alto risco, que são causadores de câncer no colo de útero, é fundamental fazer a imunização contra o vírus. Vale ressaltar que a vacina será mais eficaz se for administrada entre os 9 e 14 anos, de preferência antes do início da vida sexual. Além disso, também é possível se proteger dos dois principais tipos de hepatites virais relacionadas ao aumento do risco de desenvolvimento do câncer de fígado, que são as hepatites B e C. O imunizante contra esses vírus também já fazem parte do calendário de vacinas do Ministério da Saúde”, destaca a especialista.

A oncologista ainda aproveita para reforçar que aliado aos hábitos saudáveis, a realização de avaliações periódicas com profissionais é essencial para um cuidado com a saúde efetivo. “Adotar um estilo de vida saudável não descarta a necessidade de acompanhamento profissional e manter consultas regulares. O acompanhamento com especialistas vai tornar o zelo com a saúde ainda mais efetivo e garantir a qualidade de vida já conquistada com os bons hábitos”, finaliza.

Sobre a Oncoclínicas&Co

A Oncoclínicas&Co. – maior grupo dedicado ao tratamento do câncer na América Latina – tem um modelo especializado e inovador focado em toda a jornada do tratamento oncológico, aliando eficiência operacional, atendimento humanizado e especialização, por meio de um corpo clínico composto por mais de 2.700 médicos especialistas com ênfase em oncologia. Com a missão de democratizar o tratamento oncológico no país, oferece um sistema completo de atuação composto por clínicas ambulatoriais integradas a cancer centers de alta complexidade. Atualmente possui 143 unidades em 38 cidades brasileiras, permitindo acesso ao tratamento oncológico em todas as regiões que atua, com padrão de qualidade dos melhores centros de referência mundiais no tratamento do câncer

Com tecnologia, medicina de precisão e genômica, a Oncoclínicas traz resultados efetivos e acesso ao tratamento oncológico, realizando aproximadamente 615 mil tratamentos nos últimos 12 meses. É parceira exclusiva no Brasil do Dana-Farber Cancer Institute, afiliado à Faculdade de Medicina de Harvard, um dos mais reconhecidos centros de pesquisa e tratamento de câncer no mundo. Possui a Boston Lighthouse Innovation, empresa especializada em bioinformática, sediada em Cambridge, Estados Unidos, e participação societária na MedSir, empresa espanhola dedicada ao desenvolvimento e gestão de ensaios clínicos para pesquisas independentes sobre o câncer. A companhia também desenvolve projetos em colaboração com o Weizmann Institute of Science, em Israel, uma das mais prestigiadas instituições multidisciplinares de ciência e de pesquisa do mundo, tendo Bruno Ferrari, fundador e CEO da Oncoclínicas, como membro de seu board internacional

Para mais informações, acesse grupooncoclinicas.com

Redação GA Comunicação